quarta-feira, 1 de abril de 2009

Virou fumaça

Em São Paulo, uma semana polêmica em torno de uma fumaça que incomoda muito e traz maleficios a todos: a fumaça do cigarro.

O Governo de São Paulo quer proibir o fumo em lugares fechados.

Já os que defendem a liberdade de se fumar onde quiser afirmam que a lei trará prejuízos e desemprego. Há até quem fale "as pessoas não fumam por que querem".

Bom, sou totalmente a favor da lei. Detesto aquela fumaça entrando pelas minhas narinas. Quantas vezes já tive que fumar involuntariamente por que, enquanto o ônibus não chegava, o cidadão que estava na minha frente na fila de espera fumava dois, três cigarros. É horrível. Imagino as pessoas que têm alergia como é que devem se sentir...

E a desculpa de que "as pessoas não fumam por que querem" é piada de mau-gosto. Eu não quero e não fumo (a não ser quando soltam uma fumaça na minha cara). Os fumantes fumam, sim, por que querem. O cigarro não é distribuído nas ruas, ele é vendido, portanto, só se consegue cigarro se pagar. Ninguém é levado acorrentado até um ponto de vendas de cigarro e obrigado a liberar o dinheiro. Vai por que quer.

"Ah, mas o cigarro vicia". Sim, é verdade. Mas tudo começou com uma "tragada voluntária", talvez influenciado por algum amigo, parente ou propaganda. E aí, o assunto muda um pouco. Há diversos modos de tratamento, alguns pagos, outros grátis. É só procurar ajuda. Mas é preciso ter vontade, força, se não, não conseguirá se livrar desse vício.

Aliás, esse é mais um ponto que me leva a apoiar a lei.

Cigarro só faz mal aos usuários e não usuários. Qual é a vantagem que os fumantes têm por que fumam? Maior probabilidade de sofrer com o câncer? Nenhuma vantagem, nenhum benefício! E vicia! Então, é algo que deve ser proibido.

Se defendem a liberdade de fumar, eu defendo a liberdade de não fumar. Ninguém é obrigado a inalar a fumaça dos cigarros só por estar na mesma fila que um fumante. Se o cidadão quer fumar, fique a vontade para fazer isso longe de quem não quer. É simples. É uma questão de respeito ao próximo.


_____________________________________________________

O blog está no ar de novo? Quem sabe? Só o tempo dirá! E apesar de ser 1º de abril, não é mentira. O blog está sendo remoldado estéticamente, pois o foco também mudou um pouco: será mais objetivo, jornalístico. As postagens, por enquanto, continuarão sem uma frequência definida, quando o tempo deixar, o blog será atualizado.

Mudanças à vista!

3 comentários:

Du disse...

Sou totalmente a favor da lei, também! Odeio cigarro e aquela fumaça fedorenta e nojenta, aff!

Que bom te ver de volta, saudades!

Beijos

Maldita Futebol Clube disse...

Pois é , eu sou a favor da recíprocidade de respeito. não sou fumante, e respeito quem fuma, não indo até o recinto deles, então que os que fumem, respeitem os que não fumam e só fumem nos lugares que forem permitidos a eles. tem gente que bebe e sai fazendo m... depois tem gente que usa drogas e idem depois, eu não fumo, não bebo e não cheiro...amo a vida! então , em primerio lugar o amor a vida e ao final o amor ao vicio... amor ao vicio? o ode ao vicio seria melhor, abs, e tira essa fail ae que tu faz falta! rs

Sabrina Mix disse...

Oi!

Infelizmente, pontos de ônibus não são lugares fechados. Já vi diversas vezes pessoas que fumam nas paradas, poluem o ar dos outros e quando seu ônibus chega (e têm que apagar o cigarro), simplesmente jogam o que sobrou no chão. Além de poluirem nosso ar, poluem nossa cidade, entopem bueiros e causam enchentes.

Complicado, não?!

Beijos e sucesso!!!