segunda-feira, 28 de abril de 2008

A Grande Familia

Pequenos gestos mostram com quem podemos e não podemos contar. Naqueles detalhes, que passariam quase despercebidos pela maioria das pessoas... Eu reparo muito nisso.. Sou um detalhista, perfeccionista "mala" e sempre reparo, principalmente, nas "pequenas atitudes".


Conforme você vai tendo contato com as pessoas, você vai descobrindo quem está "no seu time". É aquele tipo de pessoa que você chega com sede e essa pessoa, logo após te dar um "oi", já te dá um copo com água, sem você nem falar nada.


Graças a Deus tenho pessoas assim na minha vida... É o tipo de pessoa a quem você pede algo e essa pessoa parece que sabe que, na verdade, você precisa de algo a mais (às vezes você mesmo ainda não percebeu, mas ela sim), e ela faz isso por você...

Minha familia "de sangue", bom, sempre fomos muito unidos. Meu pai e minha mãe são meus melhores professores. Meu irmão, meu melhor amigo. Sempre posso contar com eles para enfrentar qualquer problema. Já passamos por crises de todo o tipo, mas que só serviram para vermos o quão importante somos ns para os outros. Não poderia deixar de fora dessa lista minha madrasta e meu padrasto, que também nos ajudaram muito nessas horas dificeis.

Nunca fui de muitos amigos.. Sempre tive poucos... Dá pra contar nos dedos das mãos... Mas eles são preciosos... Meus poucos amigos são os irmãos que Deus me deixou escolher... Alguns já quase não falo, praticamente não os vejo, mas ficarão para sempre comigo por tudo o que fizeram. Outros vejo e falo quase todos os dias, nem que seja por scrap, mas sempre nos falamos...

Duas delas estão comigo há quase 4 anos lutando na facu..O trio se consolidou mesmo no ano passado, mas a minha maninha mais velha (quantas discussões já não tivemos..rsrs) me atura em todos os trabalhos desde o primeiro ano... Quantas aulas não se tornaram mais agradáveis por estar ao lado de vocês... Quantas broncas e encheções de saco aguentamos...

E sim, há outras duas pessoas que entraram recentemente na minha vida. Uma, conheci, realmente, esse ano e descobri uma pessoa maravilhosa. Muito mais que uma grande companheira e amiga, é uma garota que me faz muito feliz todos os dias com seu jeito encantador e meigo de ser. A segunda eu já conhecia há algum tempo, mas, em conseqüência da primeira, começamos a nos falar com mais frequência esse ano e ganhei uma amigona, uma garota singular a quem quero sempre muito bem e muito feliz. Aliás, essas garotas especiais me ajudaram a retomar e fortalecer o contato enfraquecido com uma amiga que eu considero a irmã mais nova que, "sanguinalmente" falando, eu nunca tive.

E a esses todos, minha Grande Familia, só tenho a agradecer, pois eles me ajuda(ra)m a ser quem sou. Seja me criticando, me elogiando, me aconselhando... Seja me fazendo rir, me zoando, brincando comigo. Seja me ajudando nas horas mais complicadas... Seja falando um monte pra mim... Seja somente me ouvindo... Vocês são extremamente importantes para mim e fazem mais alegre cada dia meu. Quero dizer a vocês que, cada um de uma maneira, AMO vocês.

(Ainda há pessoas que não citei aqui, mas que também são pessoas a quem considero muito: pessoal do serviço, meus avós... E, nesse restrito grupo, também cito aqui minhas cachorras. Sim. Não se ofendam. Elas são importantes demais pra mim, mais do que muito ser humano. Elas me ajudam demais todos os dias... É tão bom chegar em casa e ter que pular de uma, desviar de outra e empurrar a outra pra poder entrar...)

8 comentários:

Juliana Petroni disse...

Nossa imaginar que sem essas pessoas nada seriamos é muito triste. Que bom que pessoas como vc, reconhecem e principalmente no dia a dia, demosntram seu carinho com atitudes e palavras.
Um bjãoo
=)

Susanna Martins disse...

Nossa!!
Hoje vc está muito intimista! rs.
Adorei seu texto, pensei que estivesse lendo a parte de agradecimentos do seu livro. Muito interessante o que vc escreveu hoje!

Família e amigos realmente fazem parte de um grupo de pessoas que nos fazem bem e nos fascina a cada minuto. Estão sempre ao nosso lado nos momentos que precisamos, e também nos momentos de alegria para podermos ri à toa...
Nada melhor do que conservar os laços de amizade e também fazer novos amigos... Não adianta estarmos cercados de pessoas que dizem ser amigos, mas na hora em mais precisamos nos viram as costas... É preferível termos poucos e bons amigos, e a vida com certeza nos ensina e nos mostra muito tudo isso!

Um grande abraço meu amigo,

Sú Martins!

---=|®äfäë£ä|=---- disse...

[...]
nossa nossa hein..
hj vc tah inspirado cuuhh
rsrs

eh mtu bom saber q em tão pouco tmpo, já faço parte desses "escolhidos"...
Conhecer e até mesmo fazer amizade com outras pessoas é muito fácil; Agora, FAZER PARTE DA VIDA DELA, isso já eh outra bem diferente e que poucos conseguem.

Fico muito feliz em saber que conquistei sua amizade...
Não preciso nem falar que estou aqui pra tudo neh??

Um grande bjo, muito sucesso e todas as realizações possíveis pra alguem q merece...

^^

Rafa**

PS: Amei o "singular"...

XD

suashuashauhsaushusa

Breiller disse...

Ótimo texto, bela reflexão, rapaz. Família é sempre a que acompanha, conforta e celebra em todos os momentos. E, inclusive as cachorras, que são muitas pelo visto, né? Hehe

bruno disse...

nozes ajudamos vc a se tornar essa pssoa??

malz, t juro q foi sem querer..xDD

usahusahsuahsuahsuashaushauhusa


karaii mano, qntas coisas nozes passamos juntos, qntas vezes vc m apoiow, qntas vezes eu t apoiei..lol

nozes somos fodas, somos mito...
suahsuahsuahsuahsuahs


e humildes tbm...^^

+ mano, sempre vamos tar ae, fze oq neh...irmao eh pra isso...xDD

Claudia Brum disse...

Hummm

Pois é nossa vida é ancorada por pessoas, sem as quais dificilmente conseguiríamos nos manter em pé... mas você é um cara legal... acaba sendo fácil te "suportar". kkkkk

Bj

Euzer Lopes disse...

Além de ter uma Grande Família, vejo um "trio elétrico" na sua vida...
Certas pessoas, fora aquelas com quem temos nossos laços de sangue, formam a "família que escolhemos".
E você, certamente, escolheu muito bem a sua.

Paula Calloni disse...

Eu vivo adotando amigos por aí, sabe? Alguns aceitam, outros não, mas qdo isso acontece eu dou de ombros e acabo descobrindo que foi uma sorte ter me livrado de certas pessoas. Como diz uma amiga, estou em processo de "tolerância zero" ao maus-caráteres em geral. Mas o mundo tem TANTA gente legal pra conhecer ainda...a vida nos mostra isso dia-após-dia. Abraço, belo texto!