segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Eu paro!

Não, eu, eu mesmo, não vou parar. Mas esse ano, como tem profissional parando para protestar. Só aqui em São Paulo eu já perdi as contas. Teve greve de funcionários da CPTM (trens), do Metrô, de professores, de funcionários da Sabesp e Cetesb (responsáveis pelo saneamento básico e fiscalização desse segmento), do DAEE (empresa da área de energia), de defensores públicos, de policiais civis. Isso só de órgãos do Governo do Estado de São Paulo e com certeza há outras paralisações que eu não lembro. Da prefeitura, a única greve que sinto sempre que há é a dos funcionários do transporte público, pelo motivo simples: sem ônibus, não tem como eu chegar ao meu serviço.

É certo protestar? Sim, é certo, se realmente há necessidades de mudanças. Mas há alguns pontos a serem observados:

- Vou usar como exemplo a greve dos policiais civis, prestes a completar dois meses. Esses policiais merecem melhores salários? Sim, claro que merecem, pois são extremamente eficientes, porém, mal-remunerados. Mas, o aumento exigido pelos policiais civis, de 15% esse ano e 12% em 2009 e mais 12% em 2010, é inviável ao Estado, pois, se o reajuste for do percentual que os grevistas exigem, haverá um aumento substancial na folha do governo estadual, algo que, a principio, é colocada pelos governistas como inviável para a economia estadual. O problema é que as negociações são muito complicadas, pois há mais de 15 sindicatos envolvidos nessa greve, ou seja, quando um aceita, outro recusa uma proposta. Ai fica complicado né? Ao invés de facilitar, a quantidade de sindicatos atrapalha o desenrolar das negociações.

- Quem sempre "paga o pato" com 99% das greves? A população. Semana passada, por duas vezes, quase eu não consigo vir trabalhar por que esses imbecis não avisam que vão fazer greve. E o povo fica que nem um idiota esperando o serviço. Nesses casos da semana passada, foram duas paralisações de funcionários do transporte público municipal (ônibus). Por que esses idiotas não avisam que vão parar? Desse jeito, nós, os pseudo-palhaços, não ficaríamos uma hora e meia esperando um ônibus (quando passou de meia hora de espera, eu fui procurar uma segunda opção para ir trabalhar, mas imagino quantas pessoas não tenham uma segunda chance de chegar ao serviço...)

Poxa, eles se sentem prejudicados e para reivindicar melhorias eles ferram a população? Nós pagamos o salário deles e ficamos sem o serviço? Oras, até quando o povo vai aceitar isso pacificamente?

Não, não defendo que façam que nem os vândalos fizeram na quinta-feira passada (06/11): quando os ônibus começaram a sair da garagem, os ridículos apedrejaram dois veículos. Então, já não basta ter pouco ônibus nas ruas, os poucos que saem são depredados. Parabéns idiotas! Deveriam ser todos presos, mas dúvido que algo tenha sido feito...

Eu defendo que a população tenha uma atitude. Proteste também. Façam caminhadas, passeatas. Até quando vamos ser prejudicados e só reclamar com a pessoa ao lado na enorme fila de espera para entrar no transporte público?

Já critiquei e sempre vou criticar a população, responsabilizando-a pela corrupção política e econômica, pela falta de transporte público, pela falta de punição aos criminosos, pela péssima qualidade do ensino. Sim, é tudo culpa dessas pessoas que borram toda a luta de nossos antepassados pela democracia, pela liberdade, pelos direitos. É tudo culpa desses que aceitam todas as besteiras que as "autoridades" fazem.

Enquanto essa atitude não mudar, enquanto o indivíduo não se conscientizar do papel que desempenha na sociedade, iremos, infelizmente, conviver com esses protestos nos quais só quem sai perdendo é a própria população.

Boa semana para vocês e essa semana teremos pérolas!

4 comentários:

Su disse...

É isso ai, meu amigo!!
Voltou com tudo, hein?!!

É certo sim protestar até o ponto de não sair por ai prejudicando ninguém, é certo querer uma situação melhor e digna para se trablhar.
E infelizmente existem pessoas que não tem o pulso firme de ir até o fim, de ser responsáveis em suas reinvicações, de lutar de maneira honesta, e claro, de não cobrar o que realmente precisa. Alguns cruzam os braços e simplesmente deixam tudo passar... mas sabemos que temos que brigar (no bom sentido) e ir em busca do que é certo!!!

Falou tuuudo, viu?!!!

Abração e que bom que vc está de volta!!!
Beijos

Brisa disse...

Eu acho muito bonita a causa e fico fascinada vendo as pessoas lutarem pelo quer, ir em busca do que é seu de verdade. Mas têm pessoas que utrapassam todos os limites da boa educação, e é baderna mesmo, esquece que exsitem outras pessoas que querem apenas o que é de direito.
Quando a sociedade "se tocar" que as coisas têm jeito e que nós é que podemos mudar, iremos ter um mundo melhor, e eu acredito nas mudanças, cabe a nós cobrar!!!
Abraços, querido!!

Maldita Futebol Clube disse...

Cara, eu também vou parar...parar de torcer pro Vasco, com esse time só mesmo fazendo greve pra ver se eles melhoram alguma coisa...sempre não rola um benefic io? de repente a gente para de torcer e os caras aumentam a qualidade do time!rs..eles cagam, e andam pra nós, que sofremos...e qt as demais greves sou contra, acho que o dialogo é a melhor solução, greve era mecanismo pro trabalhadopr em epocas ditatoriais, agora não é o mais indicado não! abs, leandro

Amigao disse...

Sei lá amigão,
Este papo de greve é muito chato, pq como vc mesmo disse somos sempre os mais prejudicados.
Por outro lado, os trabalhadores só conseguem ver suas reivindicações atendidas se fizerem greve.É isso ai amigao, um abração pra vc e boa semana