quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Crianças geniais

Na escola onde minha noiva trabalha há dois irmãos, gêmeos, que ainda não completaram nem uma dezena de anos de vida. Eles levantam todo dia às 5 horas da manhã para ir estudar. Durante a semana, a programação de tarefas é variada. Ao sair da escola, em dois dias da semana eles têm aula de idiomas, em outros dois dias, aula de ensino individualizado. Ainda durante a semana, eles fazem natação e vão à escolinha de futebol. E ainda há dia em que têm que ficar na escola por período integral. Às 18hs, hora de ir dormir.

Eu acho que todas as opções são importantes para o desenvolvimento de uma criança, mas não todas juntas. Eu lembro de quando eu era criança (não faz taaaanto tempo assim), quando eu passava as manhãs assistindo desenhos, brincando de carrinho, jogando bola ou trocando figurinhas com os vizinhos. Tinha a hora dos estudos. Mas eu brincava pra caramba. E a infância não é a melhor fase da vida por, justamente, só termos a responsabilidade de nos divertir?

Claro, temos que pensar no nosso futuro, investir no conhecimento. Mas, com apenas 7 anos, eu ainda estava aprendendo a falar corretamento meu idioma, enquanto esses dois irmãos, nessa faixa de idade, falam português, inglês, espanhol e alemão!

Dizem que as crianças têm uma enorme facilidade em aprender e que é a melhor fase para ensinar. Mas, a infância é longa, por que não dividir esse aprendizado? Por que essa pressa em ensinar tanto em tão pouco tempo? Há espaço para diversão? Será que essas crianças sabem o que são desenhos animados, carrinhos de ferro ou álbum de figurinhas? Queremos criar máquinas de conhecimento? Se sim, para quê?

Sinceramente, eu não troco minha infância divertida por uma infância em que eu tivesse o tanto de responsabilidades que esses gêmeos têm.

Mas, é como diz aquele ditado: "cada um sabe onde o sapato aperta".




Tirinha encontrada aqui.

5 comentários:

Quase Trinta disse...

Eu concordo com vc.
HOje as crianças deixam de ser cça.
Não sabem brincar, tem agendas cheias de compromissos, aulas, cursos, esportes.
Tudinho com hora marcada, parecem robôs e deixam de ser cçs.

Su disse...

Criança é criança!!!
É tão gostoso vc ver o sorriso naquele rostinho inocente quando acaba de descobrir um brincadeira nova, ou então quando começa aquele desenho preferido e ela corre pra frente da TV.
Claro que as crianças sem que ter as suas responsabilidades, mas não precisa exagerar. Criança tem que brincar, se feliz, estudar e pronto... Isso é responsabilidade infantil... Estudo, escola e muita, mas muita brincadeira, e tudo isso na hora certa, já basta, né?! Esse é o compromisso necessário infantil!!!

Beijos, querido!!

Rodrigo Yoshizumi disse...

eu concordo com vc!! acho que a infância é uma fase bem específica da vida, que vai definir o que seremos qdo adultos... (fase da criação, dos costumes, etc). Acho que é direito da criança ter um tempinho p/ fazer "coisas de crianças", sem tirar as responsabilidades dos estudos, que tbm é de extrema importância... mas..cada pai deve saber oq faz com seu filho, não?!

e achei mtoooo boaaa a tirinha co calvin! hueaheuaheuah

abraaaço!

Wagner L. Moreno disse...

eu ADORO kalvin!

Breiller disse...

Isso vai muito de cada criança, dependendo de suas habilidades específicas e pré-disposições. O ideal, pelo menos para mim, é mesclar lazer com estudo. Dividir o tempo, e fazer com que a criança, apesar de brincar, se divertir e interagir com os amigos, saiba que tem obrigações e afazeres, que serão recorrentes pelo resto da vida.

No meu caso, tive, na infância, mais lazer do que obrigações. Ainda bem... Hehe!