quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Semana Especial - 4

Finalmente o fim de semana está chegando! Semana puxadissima, mas muito especial! Amanhã vocês descobrem o por quê dessa semana ser tão especial!

Algum dia próximo a 23 de fevereiro

- Anderson, vai ter uma sessão de filmes na casa da Nine, você vai? Vai ser de sabádo pra domingo. E no domingo a noite a gente comemora lá mesmo o níver do Will.

- Não sei. Vou ver e te falo. Vai muita gente?

Na verdade, se iriam muitas ou poucas pessoas, era só um detalhe. O que importava mesmo era se ELA iria. E sim, ela iria. Confirmei minha presença na noitada de filmes!

Não foram muitas pessoas. Além dos donos da casa, eu e ELA, somente mais duas pessoas: a prima da Nine e o namorado dela.

23 de fevereiro, 23hs

- Nine, vou com ele até o portão e já volto.

- Tá.

Ela demorou apenas "algumas horas" para voltar. Dois a menos na casa. E os filmes estavam passando.

Falando em filmes, há muito tempo eu descobri que um, em especial, é "tiro e queda" com a mulherada, não importa a idade: "Procurando Nemo". E comprovei minha tese. Tanto no condominío onde eu morava, como na faculdade, quando as moças estavam muito silenciosas, era só falar no tal do peixe-palhaço que o bate-papo ressurgia com a maior animação. E estavamos nós 4 assistindo, sim, Procurando Nemo.

- Vou pegar um negócio aqui no quarto.

- Tá bom Will, volta logo.

Ele demorou um pouco, pouco mesmo, mas tempo suficiente para a mulher dele, a Nine, ir ajudá-lo a encontrar o que queria no quarto. Era a oportunidade que eu precisava. Nunca deixei ninguém perceber o quanto eu gostava DELA. Inclusive ela. Pensei:

"Bom, o Will e a Nine não vão demorar, mas, a minha chance de mudar nosso destino é agora. Se der errado, tudo bem, sumir da turma não será difícil..."

O bom de ser pessimista é que, quando erro, a surpresa se torna muito mais agradável. E aqueles pouquissimos minutos em que o Will e a Nine ficaram no quarto procurando alguma coisa que até hoje não sei o que era, foram mais do que suficientes para realmente mudar minha vida e a DELA. E, pelo menos durante aquela sessão de filmes, eu não precisaria sumir da turma.

24 de fevereiro, festa do Will

Não houve um "oi" de ambas as partes. O medo da moda era recíproco. Qual moda? Ficar e ponto final. Não era a intenção de nenhum dos dois, mas não sabíamos disso. Depois de alguns "empurrões" da turma, puxamos papo e conversamos por algum tempo.

- Você vai fazer alguma coisa no próximo final de semana?

- Não, por que?

- A gente podia sair. Você gosta de teatro?

- Tenho a maior vontade de ir, mas nunca fui.

- Legal, então o que você acha? Amanhã eu vejo algumas peças que estão em cartaz e a gente escolhe uma para ir. O que você acha?

- Combinado.

2 comentários:

Su disse...

Ai, aii... o amooor...

(Esperando anciosa o porque do motivo especial e já imaginando o que é... rsrs)

Beijooos

Du disse...

Ah, eu queria ler mais! =/

tá bom, tá bom...

Beijoooooooooooooos!